Estrutura Orgânica

A estrutura do GAQ inclui:
•    Um director
•    Secretariado
•    Áreas de coordenação
•    Subáreas de coordenação
O director tem a função de gestão do orgão, devendo coordenar e monitorar a planificação das actividades, a sua execussão e avaliação do desempenho orgânico. O secretariado constitui uma estrutura de suporte e apoio à direcção e às áreas de coordenação, responsabilizando-se pela organização dos actos administrativos e de suporte técnico operativo. Portanto, o secretariado ramifica-se no secretariado executivo, que é responsável pela organização dos actos administrativos e, no secretariado técnico, faz o suporte técnico operativo.
As áreas de coordenação, nomeadamente, Avaliação (1), Documentação de Evidências (2), Política Institucional e Desenvolvimento de Sistemas (3) e, Gestão de Procedimentos e Processos (4), são domínios operativos da acção orgânica, que operacionalizam os objectivos e atribuições gerais do GAQ. Segundo o grau de complexidade, as áreas de coordenação podem subdividir-se em subáreas. Assim, a área da coordenação da avaliação inclui as seguintes subáreas:

A área de coordenação da Gestão de Procedimentos e Processos integra as subáreas:

O conceito de área de coordenação, ao invés do conceito de departamento, constitui uma opção paradigmática, inspirada, por um lado, no perfil orgânico do GAQ como orgão de aconselhamento e acessoria (não de comando, supervisão ou inspecção) e, por outro lado, num novo conceito de gestão, que assenta numa perspectiva de colaboração, de acção institucional sistémica e integrada, e de trabalho em equipe.

O organigrama do GAQ

eogaq